O avanço da Nova RIG, o desenvolvimento das pessoas e da indústria de fertilizantes

Desde 2017, a unidade de Rio Grande da Yara Brasil está sendo transformada no maior e mais moderno parque de produção e mistura de fertilizantes da América Latina. Hoje, queremos contar como está o status da obra da Nova RIG. Você já ouvir falar neste projeto por aqui, se trata da consolidação das três unidades da Yara no distrito industrial rio-grandino. O Projeto Consolidação, como foi batizado, foi pensado em fases, que iniciaram em momentos diferentes e que, agora, nos últimos meses, estão entrando em sintonia. Os terminais de mistura de fertilizantes já estão em funcionamento, e as unidades de granulação e acidulação estão sendo finalizadas. A primeira está com 98% da obra concluída, e a previsão de entrega é para dezembro próximo e a acidulação tem 60% dos trabalhos finalizados e será entregue em março de 2021.

Com um investimento de cerca de R$2 bilhões, a adoção de tecnologia de ponta, a automação dos processos e a busca pela excelência dos produtos Yara, fez com que nossas pessoas fossem desafiadas a se desenvolverem e crescerem junto com a empresa. A mudança de mindset e de comportamento foi muito grande e gratificante porque as melhorias são percebidas no dia a dia da fábrica e das pessoas.

Confiança e brilho no olhar

Um, de muitos exemplos, de colaboradores que acompanharam essas mudanças, é a coordenadora de produção da Nova RIG, Ingrid Nunes Sabin, que começou na Yara há 8 anos, como estagiária, e hoje nos conta como é liderar uma equipe que está nesta mudança de mindset. Ela tem as memórias de quem acompanhou todo este processo desde o início: “Lembro que o primeiro desenho das máquinas seria para estoque, depois refizemos esse cenário para ser com expedição e carregamento aqui, como é hoje o projeto”. Na última etapa de aprovação foi montado um time para colocar em ação o plano, e Ingrid foi convidada a fazer parte dessa equipe como representante de mistura. Durante um ano, o grupo se transferiu para São Paulo e esteve fazendo todo o detalhamento de engenharia, o que estava no papel foi se transformado em algo mais concreto. Sobre esta fase, ela conta: “Neste momento eu saí da planta e me dediquei só ao projeto, emprestando o olhar de quem viveu o dia a dia da fábrica”.

Durante estes sete anos muitas mudanças ocorreram, e uma das mais importantes foi preparar as pessoas para a evolução e desenvolvimento do novo ambiente de trabalho.

“Acho que a primeira mudança que tivemos foi trazer para os colaboradores que teríamos um projeto longo e que eles precisavam se preparar. Muita gente se motivou e voltou a estudar para poder acompanhar a evolução.”, conta. Hoje em dia, todos os colaboradores que estão ali passaram pelas qualificações necessárias para operar na planta nova. Os retornos são constantes, principalmente dos operadores, que sentiram essa mudança de chave e entenderam que a planta nova chegou. Ingrid relata que no início as pessoas tiveram receio de serem substituídas por quem já era qualificado, mas não foi isso que aconteceu, diz: “Todos cresceram e se sentem incluídos. As condições de trabalho melhoraram muito, agora o ambiente é climatizado, automatizado, e essa mudança é uma conquista pra todo mundo.”. 

Outro ponto que Ingrid gosta de salientar é o fato de a Nova RIG trazer também os valores da Yara, e a diversidade é um deles: “Quando entrei como estagiária, eu era a única mulher. Já naquele ano entraram mais meninas e agora onde eu vou tem uma mulher. Este pilar da diversidade e inclusão a gente trouxe junto ao longo desse período.”. Mais uma mudança conquistada ao longo do caminho e que enche Ingrid de satisfação. Ao falar do projeto da Nova RIG são vários os sentimentos, mas um deles prevalece: “Sem dúvida é um orgulho ter participado desde o início e ver que aquilo está se concretizando. Lembrar que ali tinha apenas um campo e hoje tem dois armazéns, quatro unidades de mistura, é um crescimento muito grande. Quando a gente vem aqui conversar com as pessoas, vemos esse brilho no olho e o orgulho de estar na nova planta.”.

Com essa motivação e sensação de dever cumprido, seguimos na nossa missão. Confira esse vídeo para conhecer um pouco melhor a Nova RIG:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *